Altura pode aumentar as chances de ter trombose

30/10/2010 às 4:25 am | Publicado em Medicina aeroespacial | Deixe um comentário

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a altura também é considerada um fator de risco para trombose e deve ser levada em consideração. Pessoas com mais de 1,90 metro sofrem com a falta de espaço para as pernas e as com menos de 1,60 metro ficam com os pés suspensos. Ainda de acordo com a organização, quem costumar fazer várias viagens de avião em curtos períodos de tempo fica com mais chances de sofrer trombose durante aproximadamente quatro semanas. “Por isso é importante que as pessoas sempre estejam movimentando as pernas e fazendo pequenas caminhadas dentro do avião”, aconselha Maximo Asinelli, médico Civil da Aviação credenciado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e com Curso de fisiologia de vôo no Centro de medicina Aeroespacial (CEMAL).

Conheça os principais fatores que levam a trombose

29/10/2010 às 4:24 am | Publicado em Medicina aeroespacial | Deixe um comentário

Além da falta de movimentação por longos períodos, existem diversos fatores que aumentam os riscos de formação de coágulos no organismo. Segundo Maximo Asinelli, médico Civil da Aviação credenciado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e com Curso de fisiologia de vôo no Centro de medicina Aeroespacial (CEMAL), a trombose venosa profunda é ainda mais potente em quem tem varizes. “Falta de atividades físicas, obesidade, problemas circulatórios de origem hereditária, o uso de anticoncepcionais orais, fumo e doenças cardiovasculares são elementos de risco para a trombose”, aponta.

Coagulação de sangue pode se deslocar para o pulmão

28/10/2010 às 4:23 am | Publicado em Medicina aeroespacial | Deixe um comentário

De acordo com Maximo Asinelli, médico Civil da Aviação credenciado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e com Curso de fisiologia de vôo no Centro de medicina Aeroespacial (CEMAL), os trombos – denominação dada a formação de coágulos de sangue dentro das veias – podem ficar localizados em um só lugar, como nas pernas, e apresentar ou não sintomas como dor, inchaço, endurecimento da pele e coloração vermelha ou roxa no local. “O perigo é quando os trombos se deslocam e vão até o pulmão, obstruem as artérias e causam uma embolia pulmonar, podendo levar até a uma morte súbita”, esclarece.

Falta de movimentação estimula formação de coágulos no sangue

27/10/2010 às 4:22 am | Publicado em Medicina aeroespacial | Deixe um comentário

Segundo estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS), em condições normais a chance de alguém sofrer trombose é de uma em 12 mil e dentro do avião, após quatro horas de viagem, é de uma em seis mil. “A trombose é a formação de coágulos, também denominados trombos, de sangue dentro das veias. A tromboflebite superficial é quando os coágulos ficam nas veias mais próximas da pele. Se os trombos se localizarem nas veias mais profundas, dentro dos músculos, então o distúrbio é chamado de trombose venosa profunda ou TVP”, explica Maximo Asinelli, médico Civil da Aviação credenciado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e com Curso de fisiologia de vôo no Centro de medicina Aeroespacial (CEMAL).

Após quatro horas de viagem risco de trombose dobra

26/10/2010 às 4:20 am | Publicado em Medicina aeroespacial | Deixe um comentário

Longas horas dentro de um avião podem trazer riscos para a saúde e, dependendo do caso, até levar a morte. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a partir de quatro horas de imobilidade os riscos de sofrer uma trombose dobram independente do meio de transporte utilizado. “Em geral as aeronaves possuem pouco espaço entre as poltronas, impedindo que a pessoa se movimente e obrigando-as a ficar com as pernas encolhidas”, afirma Maximo Asinelli, médico Civil da Aviação credenciado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e com Curso de fisiologia de vôo no Centro de medicina Aeroespacial (CEMAL).

Conheça alguns dos principais alimentos que podem desencadear patologias alimentares

25/10/2010 às 4:55 am | Publicado em intolerância alimentar | 2 Comentários

Nozes, leite, ovo, amendoim, cacau, frutos do mar, frango, laticínios em geral, banana e tomate são alguns dos alimentos que geralmente causam alergias ou intolerância alimentar. “Alguns itens podem causar as duas patologias ao mesmo tempo. Além disso, produtos industrializados – que normalmente são ricos em corantes, aromatizantes e conservantes – também estão na lista dos vilões que causam reações exageradas no organismo”, observa Maximo Asinelli, nutrólogo e membro da Sociedade Brasileira de Alimentos Funcionais.Em geral o tratamento consiste em identificar o alimento que causa a alergia ou a intolerância e eliminá-lo do cardápio.

Genética é um dos fatores que pode desencadear alergia alimentar

22/10/2010 às 5:49 am | Publicado em alimentação, Saúde | Deixe um comentário

Segundo Maximo Asinelli, nutrólogo e membro da Sociedade Brasileira de Alimentos Funcionais, quando os alérginos –  substâncias que causam alergias – entram em contato com o organismo os anticorpos definem produtos químicos que são liberados e são eles que provocam os sintomas alérgicos. “O que vai determinar o desenvolvimento de uma reação alérgica varia conforme o organismo. Hábitos alimentares, fatores genéticos, idade e até consequências de doenças infecciosas são alguns dos motivos que podem levar a uma alergia”, esclarece.

Saiba o que é alergia alimentar

21/10/2010 às 5:46 am | Publicado em alimentação, Saúde | Deixe um comentário

A alergia é uma reação de hipersensibilidade a substâncias até então inofensivas a um determinado indivíduo. Podem ser produtos físicos, químicos ou biológicos que provocam irritabilidade ao serem inalados, ingeridos ou ao entrarem em contato com a pele. “As substâncias que podem provocar alergias são chamadas de alérgenos e entre os mais comuns estão à poeira, pelos de animais, penas, medicamentos, cosméticos, pólen, picadas de inseto e alimentos”, aponta Maximo Asinelli, nutrólogo e membro da Sociedade Brasileira de Alimentos Funcionais.

Qualquer pessoa pode desenvolver alergia ou intolerância alimentar

20/10/2010 às 5:44 am | Publicado em alimentação, Saúde | Deixe um comentário

Homens, mulheres, adultos ou crianças, todos são propensos a algum tipo de alergia ou intolerância alimentar. Em geral é na infância que este tipo de hipersensibilidade aparece, mas não é regra e pode afetar qualquer pessoa independente da fase da vida. De acordo com Maximo Asinelli, nutrólogo e membro da Sociedade Brasileira de Alimentos Funcionais, muitas pessoas confundem a alergia com a intolerância alimentar pelas semelhanças entre os sintomas, mas as afinidades param por aí. “A diferença é o modo como os sintomas são desencadeados no organismo”, afirma.

Para viajar de avião de preferência a alimentos leves

19/10/2010 às 5:59 am | Publicado em Medicina aeroespacial, Saúde | Deixe um comentário

Quanto aos cuidados com a alimentação antes da viagem, Maximo Asinelli, médico Civil da Aviação credenciado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e com Curso de fisiologia de vôo no Centro de medicina Aeroespacial (CEMAL), aconselha que as refeições sejam leves, a base de frutas e saladas, que são mais fáceis de serem digeridos pelo organismo. “Feijoada, refrigerantes, cebola e outros alimentos que estimulam a formação de gases devem ser evitados, pois a altitude elevada e a baixa pressão atmosférica dificulta a digestão e aumenta a formação de gases, dando a sensação de ‘inchaço’”, explica.

Próxima Página »

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.