Exame genético identifica predisposição a doenças

09/12/2011 às 8:32 pm | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Atualmente existem testes de diagnóstico biomolecular que utilizam saliva ou amostra de sangue capilar do paciente para diagnosticar – ou excluir do rol de possibilidades – vários distúrbios ligados a Nutrigenômica ou a erros metabólicos. “São cerca de 40 testes. O sistema é simples, rápido, seguro e pouco invasivo, já que a coleta do material biológico não requer esforços do paciente nem do profissional. Estes exames de Nutrigenômica foram aprovados pela Sociedade Médica, aumentando a sua confiabilidade e trazendo respaldo para seu uso clínico”, observa o nutrólogo Maximo Asinelli.
Entre as vantagens dos testes genéticos é a confirmação das suspeitas clínicas, a precisão e a rapidez do diagnóstico, a eficácia do tratamento e a compreensão sistêmica de tudo o que acontece no corpo humano. “Os resultados são apresentados em forma de um laudo detalhado, que potencializam a avaliação médica e possibilitam ao paciente conhecer mais sobre seu próprio organismo. Assim sua adesão ao tratamento é ainda melhor, com menos chances de resistência”, considera.
Este tipo de teste genético está sendo realizado com exclusividade no sul do Brasil pela Clínica Asinelli, precursora do GENOTEST (marca registrada dos testes biomoleculares da EoCyte, empresa especializada em Medicina Personalizada) na região. “Nosso trabalho começa na minha clínica em Curitiba, mas a meta é abranger outras regiões do Paraná e quem sabe expandir ainda mais os negócios. Este tipo de exame é promissor e será em breve uma realidade para todos os pacientes e profissionais da área da saúde”, afirma.
Dentro da Nutrigenômica os testes biomoleculares podem identificar predisposição a sobrepeso, obesidade, doença celíaca (intolerância a glúten) e deficiência da enzima lactase (intolerância a lactose). “O exame ainda contribui para diagnosticar a doença se ela já estiver instalada, excluir a patologia em pacientes sintomáticos e determinar o perfil genético do paciente para confirmar o diagnóstico ou eliminar a possibilidade do mal conforme as informações obtidas por meio do sangue capilar ou da saliva. Com base nos dados encontrados o tratamento é feito de maneira totalmente personalizada”, evidencia.
No caso da obesidade o médico ainda tem condições de avaliar o desenvolvimento e a evolução do transtorno no paciente, determinar o risco do surgimento da doença – em adultos e crianças – e analisar as chances de comorbidades relacionadas à predisposição do problema. “O teste genético ainda é capaz de fornecer dados sobre doenças herdadas, como Doença de Huntington, e distúrbios metabólicos da mitocôndria, como Diabetes Mellitus e surdez. Este exame utiliza a mais alta tecnologia e tem sensibilidade de 100%”, acrescenta o especialista, que também faz parte da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição (SBAN), da Sociedade Latino Americana de Alimentação e Nutrição (SLAN) e da Sociedade Brasileira de Alimentos Funcionais (SBAF).

Ciência estuda relação entre os genes e a alimentação

07/12/2011 às 8:29 pm | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

O nutrólogo Maximo Asinelli declara que é comum ocorrer uma situação na qual o indivíduo não apresenta nenhum sinal de certa patologia, como a diabetes, por exemplo, mas tem uma tendência a esta doença, que no momento está adormecida. De acordo com a sua dieta, frequência na realização de atividades físicas e hábitos prejudiciais a saúde o diabetes pode surgir e suas consequências serem maléficas. “Por isso é fundamental conhecer o corpo nos seus mínimos detalhes. Mais que isso, é preciso fazer conexões entre os componentes do organismo e a alimentação”, enfatiza Asinelli.
A Nutrigênomica, nome dado a ciência que utiliza dados do mapa genético para analisar sua relação com os nutrientes da comida, é capaz de identificar quais genes que podem desencadear processos que levam ao surgimento de várias patologias ao serem ativados. “Sabendo qual nutriente que pode estimular a sua ativação ou qual que atua no gene controlador fica fácil utilizar os alimentos como um meio de prevenir, controlar ou tratar doenças de todos os níveis de gravidade”, aponta o médico, membro da Rede Brasileira de estudos em Nutrigenômica e da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN).
Um exemplo é a obesidade, uma doença crônica considerada epidemia mundial pela Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, os dados são preocupantes: 13% da população adulta é obesa, 48% está acima do peso, 30% das crianças tem sobrepeso e destas metade são consideradas obesas. “Quem sofre com o excesso de peso, já fez de tudo para emagrecer e não obteve sucesso pode encontrar a solução em seu código genético. Um teste simples pode revelar o gene da obesidade e ainda identificar os fatores de risco para doenças afins, como o infarto agudo”, esclarece.

Genética pode ajudar no tratamento para obesidade

05/12/2011 às 8:28 pm | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Continue Reading Genética pode ajudar no tratamento para obesidade…

Alimentos orgânicos: benefícios comprovados para o organismo

31/10/2011 às 7:00 am | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Modernidade. Aí está a grande vilã da alimentação, apontada por dez entre dez especialistas em nutrologia. A falta de tempo para as refeições, alimentos industrializados com muitos conservantes e corantes, os fast foods, o excesso de açúcar, o uso de pesticidas, os hormônios das carnes e o mercúrio dos peixes… Poderíamos elencar ainda vários outros fatores que contribuem, por meio da alimentação, para a debilitação da saúde. A intoxicação infelizmente é um problema grave: um estudo feito com recém-nascidos nos Estados Unidos detectou a presença de 287 substâncias químicas nos cordões umbilicais de milhares de bebês, 180 delas cancerígenas. O dado é preocupante porque estima-se que 50% da chance de ter câncer na vida seja determinado nos dois primeiros anos de vida.
Mas, sabendo desses problemas, quais as saídas para quem quer levar uma vida mais saudável?
Primeiramente, o básico: boas noites de sono, exercícios físicos regulares e uma dieta equilibrada à base de produtos naturais e orgânicos. Não tem segredo.
As maçãs orgânicas, por exemplo, apresentam melhor qualidade nutricional e sabor devido ao solo ter mais diversidade biológica e melhor matéria orgânica. Os tomates criados com fertilizantes orgânicos têm maiores concentrações de antioxidantes, assim como o espinafre orgânico apresenta mais flavonóides e de vitamina C e níveis mais reduzidos de nitratos do que o comum.

A saúde oriental na sua mesa

30/10/2011 às 6:00 am | Publicado em alimentação | Deixe um comentário
Tags: , , , ,

afj,Pratos leves, com ingredientes saudáveis, bem equilibrados e nutritivos. A comida japonesa virou moda nos últimos anos e o aumento do número de restaurantes especializados é surpreendente. Bom para os ocidentais, com a oportunidade de se aproveitar de uma alimentação saborosa e ótima para a saúde que dá aos seus criadores uma longevidade ímpar no mundo.
E isso não é lenda. Pesquisa do Japanese-Brazilian Diabetes Study Group (JBDSG) mostra que houve um aumento de 23% para 36% no número de nipo-brasileiros com diabetes. No Japão, são apenas 7%, de acordo com a Atlas da Federação Internacional de Diabetes. Além disso, 20% dos japoneses são obesos no Brasil e apenas 10% em seu país de origem.
Mas qual o segredo?
O principal ingrediente é o peixe. “Os melhores para esse tipo de culinária são o salmão, atum, robalo, namorado, linguado. Este alimento é rico em proteínas e ômega 3, uma gordura especial que faz bem ao coração, reduzindo o colesterol e a pressão arterial.
A soja também tem um lugar importante na gastronomia japonesa. Como a carne vermelha não costuma fazer parte das receitas, o grão a substitui com qualidade. A carne de boi é uma boa fonte de ferro, mas sua ausência na culinária japonesa não é problema, pois a soja também é rica deste nutriente e consegue suprir a demanda sem dificuldade. Além disso, ela auxilia na redução do coleterol ruim (LDL) no sangue, o que evita o acúmulo de gordura nas artérias.
O chá-verde é outra especialidade oriental que caiu no gosto dos ocidentais. Assim como o gengibre e o shitake (cogumelo muito comum nos pratos japoneses, que contém ácido glutâmico, importante para o sistema imunológico), a bebida é antioxidante e combate os radicais livres, desacelerando o envelhecimento.

Abacate: gordura do bem

28/10/2011 às 7:00 am | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Abacate. Alguns dizem que faz bem, outros que é muito gorduroso. Qual será a verdade sobre essa fruta?
O abacate é uma fonte rica de inúmeros nutrientes importantes ao organismo. Sua composição é extremamente interessante, porque contém quantidades altíssimas de vitaminas, fibras e ácido oléico (o mesmo encontrado no azeite, conhecido como gordura boa). Esse ácido é usado para prevenção de doenças crônicas, como cardiopatias, diabeste e dislipidemias, pois induz a redução do colesterol total (LDL e TAG) e favorece o colesterol bom, o HDL, além de ser anticoagulante. O abacate também é rico em cálcio, magnésio, fósforo, potássio e vitamina C.
No entanto, apesar de nutritivo, é preciso tomar cuidado com a fruta, que é extremamente calórica e pode gerar alguns quilinhos indesejados. A gordura, no entanto, não é problema para a saúde: o abacate não possui gordura saturada, e o ácido lipídico que ele contém é saudável e pode aumentar as taxas de HDL (colesterol bom) no organismo e, consequentemente, tem um papel importante na prevenção de doenças cardiovasculares. O ideal é comer três colheres de sopa por semana.
Além disso, ele é útil na prevenção de câncer de próstata e impotência e o caroço, moído, pode ser misturado ao leite e utilizado para resolver problemas renais, desinterias e doenças do aparelho reprodutor feminino, os corrimentos. O chá das folhas do abacate é altamente digestivo, estimulante e normaliza irregularidades da menstruação. Também serve para combater infecções na garganta, a rouquidão e a tosse. Mastigar as folhas frescas também tem bons resultados para curar afecções da boca, estomatites, ânsias, além de fortificar as gengivas e os dentes. Além de ser muito utilizado na cozinha do México e países da américa Latina, o avocado (abacate) é utilizado em molhos, saladas e até em sanduiches.

A alimentação dos diabéticos

26/10/2011 às 7:00 am | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

brigadeiro

Os diabéticos são um dos grupos que mais deve tomar cuidado com as doenças cardíacas. A doença causa sérios problemas de circulação, obstrui os vasos sanguíneos e pode causar infarto do miocárdio. Existem dois tipos de diabéticos: o tipo 1 ocorre principalmente em jovens e crianças e está relacionada à falta de produção de insulina suficiente pelo pâncreas; já a tipo 2 é mais comum em adultos, principalmente em obesos, e está relacionada a uma resistência de organismo à insulina produzida pelo pâncreas, fazendo com que não haja controle adequado das taxas de açúcar no sangue.
Normalmente, a obesidade é a principal influente para o surgimento da doença devido ao consumo excessivo de alimentos doces e carboidratos (que no sangue são transformados em açúcar). O fato é que a alimentação, hoje, não costuma fornecer o valor nutricional ideal para nosso organismo.
A alimentação é a chave para tudo. Recomenda-se que os diabéticos evitem açúcares, doces, pães, farinhas e massas em excesso, bem como bebidas com açúcar ou alcoólicas. Já quem conseguiu controlar a doença e está dentro do peso deve controlar os carboidratos, mas podem até usar pequenas quantidades de açúcares – sem nunca esquecer que as refeições devem ser sempre equilibradas.

Dicas para uma boa alimentação

24/10/2011 às 4:23 pm | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

1. Peixe. Rico em Ômega 3, uma substância com diversos benefícios ao organismo, como a diminição do colesterol ruim (HDL) e o aumento do bom (LDL), a proteção contra doenças cardíacas e o estímulo ao desenvolvimento da atividade cerebral.

2. Laranja. Deve fazer parte diariamente do cardápio, pelo menos uma vez por dia, mesmo que seja na forma de suco. A vitamina C, proveniente da fruta, auxilia o organismo na absorção do ferro, tem a papel importante na defesa do organismo contra infecções, por aumentar a função bactericida no sangue e estimular a produção de anticorpos. Além disso, fortalece os vasos sanguíneos, os ossos e dentes e é um excelente antioxidante.

3. Frango. Assim como a carne do boi, a da galinha é rica em proteínas, mas com uma diferença muito importante: a quantidade de gorduras saturadas é muito menor. O frango possui todos os aminoácidos essenciais e grande quantidade de vitaminas, principalmente as do complexo B, como a B2 e a B12. Elas são essenciais para o metabolismo celular, pois atuam em processos energéticos, em funções do sistema nervoso, além de serem importantes para o estômago, intestino, pele, cabelo, olhos, boca e fígado.

4. Limão. Outra fruta rica em Vitamina C, o limão tem função de regular o organismo, ele otimiza a ação do sistema excretor, melhorando a eliminação de toxinas do corpo. Assim, fica mais fácil o controle do diabates, do colesterol, dos triglicerídeos e de substâncias que geram estresse, ansiedade e depressão.

5. Linhaça. Em sua composição você encontra gordura, fibras, proteína e carboidratos. Um detalhe importante, é que essa gordura apresenta boa quantidade de ácidos graxos (ômega 3 e 6), que combatem a obstrução das artérias, impedindo as doenças vasculares. Outro elemento muito interessante presente na linhaça é a lignana, que pode ajudar no combate ao câncer Além disso, a linhaça á riquíssima vitaminas A, B1, B6 e E, magnésio, potássio, zinco, cálcio, ferro, entre outros minerais.

6. Verduras escuras: couve, espinafre, agrião e rúcula, por exemplo. Possuem vitaminas A, B, C, ferro,ÁCIDO FÓLICO, cálcio e magnésio, elementos favoráveis ao sistema nervoso central e importantes para o controle da hipertensão arterial.

7. Alecrim. Na forma de chá, ele pode ser utilizado para combater o stress físico e mental, condições de depressão, a gota, o reumatismo, colesterol, dores de dente, estômago preguiçoso e até enxaquecas. Também é um ótimo tempero para carnes de porco, carneiro e peixe. Vinagres e óleos podem ser aromatizados com ele, mas é preciso ter cautela, e usar com moderação, pois o seu sabor é muito forte.

8. Alface. Boa para quem quer ter bom humor. Ela é rica em folato, cuja falta pode ocasionar quadros de depressão, confusão mental e cansaço; e no talo pode se encontrar a lactucina, que atua como um calmante natural.

9. Abacaxi. Uma fruta saborosa e muito nutritiva. Ela é rica em fibras, vitamina C, B1 e B6, além de minerais como ferro e magnésio. Assim como a polpa, a casca e o miolo da fruta podem ser utilizados em sucos. O abacaxi é bom para combater febre, dores de garganta e resfriados. A presença da enzima bromelina faz com que a fruta seja boa, por exemplo, para circulação saguínea, cicatrização e imunização.

10. Pão integral.  Se compararmos com o pãozinho tradicional, o integral contém quatro vezes mais fibra (que auxilia no bom funcionamento intestinal e no controle do colesterol), três vezes mais zinco (importante para saúde dos cabelos, pele e unhas e dos órgãos reprodutores), duas vezes mais ferro e 40% a menos de gordura.

1. Peixe. Rico em Ômega 3, uma substância com diversos benefícios ao organismo, como a diminição do colesterol ruim (HDL) e o aumento do bom (LDL), a proteção contra doenças cardíacas e o estímulo ao desenvolvimento da atividade cerebral.

2. Laranja. Deve fazer parte diariamente do cardápio, pelo menos uma vez por dia, mesmo que seja na forma de suco. A vitamina C, proveniente da fruta, auxilia o organismo na absorção do ferro, tem a papel importante na defesa do organismo contra infecções, por aumentar a função bactericida no sangue e estimular a produção de anticorpos. Além disso, fortalece os vasos sanguíneos, os ossos e dentes e é um excelente antioxidante.

3. Frango. Assim como a carne do boi, a da galinha é rica em proteínas, mas com uma diferença muito importante: a quantidade de gorduras saturadas é muito menor. O frango possui todos os aminoácidos essenciais e grande quantidade de vitaminas, principalmente as do complexo B, como a B2 e a B12. Elas são essenciais para o metabolismo celular, pois atuam em processos energéticos, em funções do sistema nervoso, além de serem importantes para o estômago, intestino, pele, cabelo, olhos, boca e fígado.

4. Limão. Outra fruta rica em Vitamina C, o limão tem função de regular o organismo, ele otimiza a ação do sistema excretor, melhorando a eliminação de toxinas do corpo. Assim, fica mais fácil o controle do diabates, do colesterol, dos triglicerídeos e de substâncias que geram estresse, ansiedade e depressão.

5. Linhaça. Em sua composição você encontra gordura, fibras, proteína e carboidratos. Um detalhe importante, é que essa gordura apresenta boa quantidade de ácidos graxos (ômega 3 e 6), que combatem a obstrução das artérias, impedindo as doenças vasculares. Outro elemento muito interessante presente na linhaça é a lignana, que pode ajudar no combate ao câncer Além disso, a linhaça á riquíssima vitaminas A, B1, B6 e E, magnésio, potássio, zinco, cálcio, ferro, entre outros minerais.

6. Verduras escuras: couve, espinafre, agrião e rúcula, por exemplo. Possuem vitaminas A, B, C, ferro,ÁCIDO FÓLICO, cálcio e magnésio, elementos favoráveis ao sistema nervoso central e importantes para o controle da hipertensão arterial.

7. Alecrim. Na forma de chá, ele pode ser utilizado para combater o stress físico e mental, condições de depressão, a gota, o reumatismo, colesterol, dores de dente, estômago preguiçoso e até enxaquecas. Também é um ótimo tempero para carnes de porco, carneiro e peixe. Vinagres e óleos podem ser aromatizados com ele, mas é preciso ter cautela, e usar com moderação, pois o seu sabor é muito forte.

8. Alface. Boa para quem quer ter bom humor. Ela é rica em folato, cuja falta pode ocasionar quadros de depressão, confusão mental e cansaço; e no talo pode se encontrar a lactucina, que atua como um calmante natural.

9. Abacaxi. Uma fruta saborosa e muito nutritiva. Ela é rica em fibras, vitamina C, B1 e B6, além de minerais como ferro e magnésio. Assim como a polpa, a casca e o miolo da fruta podem ser utilizados em sucos. O abacaxi é bom para combater febre, dores de garganta e resfriados. A presença da enzima bromelina faz com que a fruta seja boa, por exemplo, para circulação saguínea, cicatrização e imunização.

10. Pão integral.  Se compararmos com o pãozinho tradicional, o integral contém quatro vezes mais fibra (que auxilia no bom funcionamento intestinal e no controle do colesterol), três vezes mais zinco (importante para saúde dos cabelos, pele e unhas e dos órgãos reprodutores), duas vezes mais ferro e 40% a menos de gordura.


Barra de cereal: é tudo o que diz ser?

21/10/2011 às 12:10 pm | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

 

Práticas, rápidas e dinâmicas. Podem ser carregadas no bolso, em pequenos espaços e consumidas em pouco tempo. Realmente as barras de cereais têm ganhado espaço nas refeições dos brasileiros. Introduzidas há aproximadamente uma década, as barras chegaram como uma alternativa saudável. Primeiramente ganharam adeptos no mundo do esporte radical, com o tempo conquistaram até executivos de banco.
Mas deve-se tomar cuidado: as barrinhas podem ser práticas, mas é ilusão acreditar que são boas fontes de energia quando substituem uma refeição. Elas não têm a qualidade nutritiva de um prato de comida normal, portanto devem ser ingeridas no meio da tarde ou da manhã, ou antes, de um exercício físico, por exemplo. A ideia de que elas são saudáveis também não corresponde totalmente à realidade, visto que contêm uma quantidade grande de açúcar e gorduras. Outro ponto a se ressaltar é que se devem priorizar alimentos naturais. As barrinhas servem bem para “quebrar um galho” entre as refeições, mas exagerar no consumo de industrializados nunca é bom.

Cuidados com seu corpo para o verão

19/10/2011 às 11:14 am | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

cintura

A maioria das pessoas passa o ano inteiro na academia só pensando no verão. Mas quando as temperaturas começam a aumentar, quem está realmente contente com o corpo? Sempre tem aquele detalhe mínimo pra acertar: uma estria aqui, uma celulite ali, aquela barriguinha que insiste em não ir embora. Mas, graças à tecnologia, existem atualmente métodos fáceis e rápidos de reparar esses probleminhas.
A massoterapeuta Alessandra Ferreira, da Clínica Asinelli, explica que em poucas sessões de massagem modeladora, por exemplo, é possível modelar a gordura, dando a impressão de redução de medidas. “Em aproximadamente seis sessões já dá pra ‘criar’ uma cinturinha e acabar com a gordurinha localizada”, diz. Outros tratamentos muito procurados são a drenagem linfática e a corrente russa. A primeira, por melhorar a circulação, diminuir a retenção de líquidos e eliminar toxinas, além de diminuir o inchaço, também faz bem para a saúde. A segunda tonifica os músculos e combate a flacidez, e tem efeitos ainda melhores quando acompanhada de musculação.
Além de emagrecimento e definição do corpo, Alessandra afirma que é importante cuidar da pele. “O sol é fundamental, mas maltrata, seca e mancha a pele, se exposta em excesso, nos horários errados e sem os devidos cuidados”, explica Alessandra. Por isso é importante também selecionar bem o profissional que vai realizar os tratamentos: o uso de produtos inadequados pode potencializar a ação danosa do sol.
Para o rosto, ela indica limpeza de pele, já que a estação propicia a formação de cravos e espinhas e o acúmulo de oleosidade e impurezas. A esfoliação no corpo todo, por retirar as células mortas, ajuda no bronzeamento. Já o peeling deve ser evitado: “mesmo o peeling mais superficial e menos agressivo, deixa a pele muito sensível, pois envolve muita química”, explica. E ela completa: “Química e sol são coisas que não combinam”.

Próxima Página »

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.